O PP Vai Pedir Um 'gesto' Verbal De Cidadãos Vox Para Salvar Madrid 1

O PP Vai Pedir Um ‘gesto’ Verbal De Cidadãos Vox Para Salvar Madrid

As posturas do PP, Local e Vox poderiam estar mais próximas do que nunca. Embora pareça o inverso. O acordo na Região de Murcia pra investir como presidente o popular Fernando López Fim estava perto de ser fechado, segundo referências de 3 jogos. Assim falaram os endereços das 3 formações políticas ao mais alto grau na quarta-feira e até o último minuto.

Ao encerramento, Vox preferiu tumbarlo. A partir de agora, o PP quer doar o resto pra que não aconteça o mesmo pela Assembleia de Madrid, quarta-feira, 10, a data prevista para o início do debate de investidura pela Comunidade. Tanto o PP como Cs deram nesta sexta-feira contra o Vox, que foi acusado de “imaturo” e de “favorecer a Podemos e o sanchismo” por ter votado contra o acordo em Múrcia. Vox e Cs ainda muito retirado. A desconfiança é total.

Mais depois dos insultos que o partido da direita radical dedicou esta semana, por intermédio do Twitter, o presidente do Cs, o que Vox chamou de “canalha” e “lameculos de Macron”. A figura oficial de Cs continua a mesma. Teoricamente, rejeita negociar acordos programáticos ou de governo com o Vox, mesmo após seus porta-vozes a realidade durante cinco horas pra revisar o documento definido pra Murcia entre PP e Cs. Mas, acima de tudo, Cidadãos preferem não assinar um acordo de investidura com uma geração que considera “nacionalista”, “populista” e “radical” e que levanta diversos receios em amplo porção de seus dirigentes.

  • Treze Copyright de imagens da wikimedia foundation
  • O grupo AA ‘Kapas’, uma banana consumido cozido na Indonésia e pela Malásia
  • dois A Cooperação estruturada permanente
  • dois Manobras judiciais de prisão contra Lula
  • Se estabeleceu o Escritório Técnico de Saúde, como dependência do ramo de Saúde Pública
  • 08 de dezembro (desde 1931)
  • O Festival Internacional de Cinema de Gijón, no fim de novembro
  • 2 Revolta de Ali Ben Ghedhahem

Como afirmou ontem o porta-voz de Cs, Inês Arrimadas, em conferência de imprensa no Congresso, “Cidadãos neste momento fez o teu trabalho”. Chegou a um acordo com o PP pra Madri, espera fechar outro pra Comunidade de Madrid, e prontamente quer que o Vox o apoie, sem comprar nada em troca. “A bola está no telhado de Vox; esperamos que se deixe de pataletas e bloqueá-lo”, falou. Vox, no entanto, nas últimas semanas tem vindo a ceder em suas posições antes maximalistas.

Para obter essa aproximação -e o voto favorável de Vox na posse da candidata do PP em Madrid-, os conhecidos irão pedir a Cs “um gesto”, apesar de seja uma declaração de aproximação à Vox. Uma modificação de maneira que Cs, de instante, não está disposto a assumir.

Para o endereço de Vox é imprescindível que os Cidadãos lhes reconheça como um ator lícito dentro da maioria de direita e centro-direita que sustentaría os novos governos pela Comunidade de Madrid e da Região de Múrcia. Esta é a localização oficial defendida a capa e espada durante as negociações. Quinta-feira, pela reunião que mantiveram Santiago Abascal e Pablo Casado, os dois conseguiram abrir uma avenida intermediária pra tentar salvar o veto de Cidadãos. É, pois, que concordaram em pedir um “gesto” no jogo de Albert Rivera que não obrigatoriamente tivesse que acrescentar a assinatura dos dois partidos.