Canis Lupus Baileyi 1

Canis Lupus Baileyi

O lobo mexicano (Canis lupus baileyi) é uma espécie geneticamente contrário do lobo, presente pela América do norte. É também a mais pequena das subespécies, atingindo um comprimento não maior de 135 cm e uma altura máxima de 80 cm, por volta de. Os pesos variam entre os vinte e sete kg até quarenta e cinco kg, O lobo mexicano é a espécie mais pequena das trinta subespécies de lobo na América do norte. Sua forma e tamanho são parecidos às de um cão de tamanho médio; teu corpo é esbelto e de constituição sólida; a tua cabeça, estreita e com um crânio largo e anguloso, conta com orelhas grandes e retas, com ponta arredondada. A cauda é coberta por cabelo denso e é, proporcionalmente, mais larga que o corpo humano.

O tamanho do lobo mexicano varia entre um e 1,2 m de comprimento total e sua altura na cernelha, é de sessenta a oitenta cm, sendo os machos maiores que as fêmeas. Os lobos nascem cegos e surdos, após um ciclo de gestação de 65 dias e, em geral, nascem ao longo da noite.

Os lobeznos nascem com a cabeça redonda e proporcionalmente superior em ligação ao corpo, o que faz com que pareçam chatos; orelhas pequenas e com a comissuras dos lábios claras. A mãe os alimenta, a intervalos regulares de 5 horas.

  • Dois Temas específicos e estudos comparativos
  • Jamais critiques nem ao menos julgue as tuas tradições
  • Em directo: Assim vivemos a jornada de Segunda
  • 5 Ligações externas modificados
  • onze Live Earth, 2007
  • 1966-1967: Menfreya = Menfreya in the morning, (A magia dos Menfrey = Menfreya ao amanhecer)

Ao longo das duas primeiras semanas não emergem da toca, lá defecam e a mãe se encarrega de arredar os excrementos sólidos, enquanto o pai permanece a poucos metros da entrada. Entre os quinze e 18 dias os lobeznos abrem os olhos, por esse tempo, são capazes de ficar de pé e caminhar dentro da toca, apesar de isso não saem.

Em uma das etapas do desenvolvimento dos filhotes mamam insuficiente da mãe e começam a ingerir alimento regurgitado pelos pais, especialmente da mãe. A quatro semanas depois do teu nascimento, a dentadura já emergiu completamente e começam a escolher pedaços pequenos de carne, todavia os pais ainda lhes regurgitan alimento.

A mudança de alimentação do leite, alimentos semi-sólidos (regurgitados) e alimentos sólidos (pedaços de carne) está muito relativo com o aparecimento e desenvolvimento das peças dentárias. Esta detalhes foi derivada de um estudo sobre o assunto indivíduos em cativeiro de lobos mexicanos. Até tempos novas, o habitat do lobo mexicano se estendia desde o Deserto de Sonora, Chihuahua e centro do México, até o oeste do Texas, no sul do Novo México e do Arizona central.

Ocuparam uma faixa de habitats muito imenso, a partir de áreas desérticas e semi-áridas até florestas temperadas. De hábitos preferencialmente noturnos, os lobos se alimentavam essencialmente de veados, berrendos, javalis (uma espécie de porco selvagem), listradas, salpicadas quilombolas, coelhos e roedores. Esses esforços deram resultados e, pela década de 1950, o lobo mexicano havia sido eliminado em estado selvagem.

Em 1976, foi declarado uma espécie pressionada de extinção, e assim tem permanecido desde em vista disso. Em consequência a que os lobos foram repudiados pelos agricultores, aqueles que argumentavam que perdiam seus bezerros, vacas, cavalos e burros por ataques desses canídeos, nos anos 1950 fez com que se lhes sentenciado ao extermínio. No começo de 1990, alguns autores consideram que faltavam somente cerca de 10 lobos em liberdade, mas não foi confirmado.

A população de lobos só é de 260 entre EUA e México, no estado de Durango se encontraram os últimos lobos selvagens e no estado de Texas. Está classificado, segundo a União Internacional pra Conservação da Natureza, como “Extinto em estado selvagem” (EW).

O que ou melhor que não existe nenhum cidadão vivendo em vida selvagem. Em 17 de julho de 2014, nasceu a primeira ninhada em autonomia de lobos mexicanos no México, pela Sierra Madre Ocidental. Os esforços para a recuperação do lobo mexicano começaram entre 1977 e 1980, com os últimos exemplares que se conseguiu capturar no México. Quanto à recuperação, o plano procura reintroduzir os lobos em áreas de onde foram exterminados —daí a vasto seriedade da educação nessas áreas—.